Rio de Janeiro - RJ - Brasil.                                                              
Página inicial Dr. Carlos Antônio da Costa
Artigos de divulgação científica em ginecologia, escritos pelo
Dr. Carlos Antônio da Costa
TEGO 035/79
ANO I - NÚMERO 10 - JANEIRO DE 2004. ÚLTIMA REVISÃO: MAIO DE 2009.

INFERTILIDADE CONJUGAL (I)

       A gravidez é uma aspiração natural de muitos casais, pois, para estes, ela representa a realização plena de seu relacionamento físico e afetivo. Entretanto, 10 a 15% dos casais que desejam ter um filho enfrentam dificuldades para alcançar este objetivo.

       Entende-se por infertilidade conjugal o fato de uma mulher não conseguir engravidar, depois de decorrido pelo menos um ano, tendo relações sexuais (duas ou mais vezes por semana) sem usar qualquer tipo de proteção.

       As causas da infertilidade conjugal são muito variadas e requerem uma investigação pormenorizada para o seu diagnóstico exato. Algumas vezes, a causa é exclusivamente masculina; noutras, exclusivamente feminina e, noutras ainda, há uma combinação de fatores masculinos e femininos em sua origem. A idade do homem e da mulher, por exemplo, influem diretamente no percentual de êxito da concepção, pois há um natural declínio da fertilidade após os 35 anos, nas mulheres; e depois dos 45, nos homens.

       Entre os fatores masculinos encontram-se aqueles que dizem respeito à produção adequada (em quantidade e qualidade) de espermatozóides pelo testículo, bem como o livre trânsito destes até o exterior durante a ejaculação. A infecção dos testículos pelo vírus da caxumba, na infância, pode prejudicar - ou mesmo anular - a produção de espermatozóides na vida adulta. Varizes na bolsa escrotal (varicocele) também têm influência negativa na qualidade do sêmen. O espermograma – análise laboratorial que inclui as características físico-químicas e bio-microscópicas do sêmen – é de fundamental importância na avaliação do fator masculino no casal infértil.

       Os fatores femininos incluem não apenas os que estão ligados à produção (ovulação) e ao transporte do óvulo fecundado através das tubas, mas também àqueles que devem proporcionar a adequada nutrição e crescimento do embrião nos estágios iniciais da gravidez.

       Diversos distúrbios hormonais, ovarianos ou não, podem comprometer a ovulação. Doenças inflamatórias e cirurgias pélvicas (aderências), endometriose e infecções das tubas podem afetar seriamente a permeabilidade e a motilidade desses órgãos, dificultando (ou impedindo) a fertilização. Cicatrizes no interior do útero (sinéquias) e mio-mas também são responsáveis pela infertilidade conjugal, impedindo a implantação do embrião ou provocando abortamentos precoces.

As causas da infertilidade conjugal são muito variadas
e requerem uma investigação pormenorizada para o seu diagnóstico exato.
Algumas vezes, a causa é exclusivamente masculina; noutras, exclusivamente feminina e, noutras ainda, há uma combinação de fatores masculinos e femininos
em sua origem.

       O perfil ovulatório e o trânsito tubário são os tópicos iniciais a serem investigados na infertilidade feminina. A análise dos ciclos menstruais (regularidade e periodicidade) nos fornece pistas valiosas sobre o perfil ovulatório, cujo estudo poderá ser complementado por dosagens hormonais. A permeabilidade das trompas e as alterações da cavidade uterina podem ser avaliadas por meio da histerossalpingografia - uma radiografia em que se observa a passagem de um contraste pelo interior desses órgãos. A laparoscopia – um procedimento cirúrgico minimamente invasivo, no qual observamos diretamente a cavidade abdominal por meio de uma micro-câmera, é de extrema importância, diagnóstica e terapêutica, naqueles casos em que as aderências pélvicas e a endometriose são os principais fatores impeditivos.

       Atualmente, dispomos de um amplo arsenal de recursos para tratar a infertilidade conjugal. Recursos que vão desde a reversão de uma vasectomia ou de uma ligadura de trompas (microcirurgia); que passam pela indução medicamentosa da ovulação, pela inseminação artificial; chegando à fertilização em laboratório, seguida da implantação do embrião no útero. Em outras palavras, os avanços técnicos e científicos da Medicina, hoje, nos permitem tornar realidade o que era apenas um sonho para muitos casais, há apenas três décadas.

       O nascimento de Louise Brown - o primeiro bebê de proveta do mundo - que, no dia 25 de julho de 2004 completará 26 anos de idade, inaugurou uma nova etapa no tratamento da infertilidade conjugal.

--------------------------------------------------------------------

  Para saber mais sobre este assunto:

   Livro: Clinical gynecologic endocrinology and infertility - Leon Speroff & Marc A. Fritz - Publicado por Lippincott Williams & Wilkins, 2004.

   Tratamento da infertilidade em mulheres com síndrome dos ovários policísticos - Laura F. Santana et al. - Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v.30 n.4 Rio de Janeiro abr. 2008.

   Evolução de casais inférteis por um período de até 10 anos - Paula Frizzo Moraes et al. - Revista AMRIGS, Porto Alegre, 48 (4): 230-234, out.-dez. 2004.

   Avanços em reprodução assistida - Marcia de Freitas et al. - Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, v.18 n.1 São Paulo abr. 2008.

   Investigação e reprodução assistida no tratamento da infertilidade masculina - Fábio Firmbach Pasqualotto - Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, vol.29 no.2 Rio de Janeiro Feb. 2007.

   A taxa de gestação em mulheres submetidas a técnicas de reprodução assistida é menor a partir dos 30 anos - Lauriane G. de Abreu et al. - Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, vol.28 no.1 Rio de Janeiro June 2006.

   Interferência da idade sobre a qualidade seminal - Marcelo Borges Cavalcante et al. - Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, vol.30 no.11 Rio de Janeiro Nov. 2008.

   Estresse e ansiedade em mulheres inférteis - Simone da Nóbrega T. Moreira et al. - Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, vol.28 no.6 Rio de Janeiro June 2006.

   Infertilidade: um novo campo da Psicologia da saúde - Débora Marcondes Farinati et al. - Estudos de Psicologia (Campinas), v.23 n.4 Campinas dez. 2006.

   Coletânea Infertilidade - Endometriose - Centro de Pesquisa em Reprodução Humana Roger Abdelmassih.

   Coletânea Infertilidade - Fator Tubário e Peritonial - Centro de Pesquisa em Reprodução Humana Roger Abdelmassih.

   Coletânea Infertilidade - Fator Uterino - Centro de Pesquisa em Reprodução Humana Roger Abdelmassih.

   Coletânea Infertilidade - Fator Ovariano - Centro de Pesquisa em Reprodução Humana Roger Abdelmassih.

   Coletânea Infertilidade - Fator Masculino- Centro de Pesquisa em Reprodução Humana Roger Abdelmassih.

   Coletânea Infertilidade - Infertilidade e Climatério - Centro de Pesquisa em Reprodução Humana Roger Abdelmassih.

   Infertility - Elizabeth E Puscheck et al. - eMedicine - Updated: May 5, 2009.

--------------------------------------------------------------------

Lembramos que os textos da série "A Saúde da Mulher" têm caráter estritamente informativo e de apoio,
não substituindo - em hipótese alguma - as relações de confiança entre médicos e pacientes. (CAC)